Notícias
Ver matéria completa ...
Dia dos Fiéis Defuntos

No dia 02 de novembro ressoa em toda a Igreja o conselho de São Paulo para as primeiras comunidades cristãs: "Não queremos, irmãos, deixar-vos na ignorância a respeito dos mortos, para que não vos entristeçais como os outros que não tem esperança" ( 1 Tes 4, 13). Sendo assim,  não é dia de tristezas e lamúrias, e sim de transformar nossas saudades, e até as lágrimas, em forças de intercessão pelos fiéis que, se estiverem no Purgatório, contam com nossas orações.
O convite à oração feito por nossa Mãe Igreja fundamenta-se na realidade da "comunhão dos santos", onde pela solidariedade espiritual dos que estão inseridos no Corpo Místico, pelo Sacramento do Batismo, são oferecidas preces, sacrificios e Missas pelas almas do Purgatório. No Oriente, a Igreja Bizantina fixou um sábado especial para orações pelos defuntos, enquanto no Ocidente as orações pelos defuntos eram quase geral nos mosteiros do século VII; sendo que a partir do Abade de Cluny, Santo Odilon, aos poucos o costume se espalhou para o Cristianismo, até ser tornado oficial e universal para a Igreja, através do Papa Bento XV em 1915, pois visava os mortos da guerra, doentes e pobres.
A Palavra do Senhor confirma esta Tradição pois "santo e piedoso o seu pensamento; e foi essa a razão por que mandou que se celebrasse pelos mortos um sacrifício expiatório, para que fossem absolvidos de seu pecado" (2 Mc 2, 45). Assim é salutar lembrarmos neste dia, que "a Igreja denomina Purgatório esta purificação final dos eleitos, que é completamente distinta do castigo dos condenados"
Portanto, a alma que morreu na graça e na amizade de Deus, porém necessitando de purificação, assemelha-se a um aventureiro caminhando num deserto sob um sol escaldante, onde o calor é sufocante, com pouca água; porém enxerga para além do deserto, a montanha onde se encontra o tesouro, a montanha onde sopram brisas frescas e onde poderá descansar eternamente; ou seja, "o Céu não tem portas" (Santa Catarina de Gênova), mas sim uma providencial 'ante-sala'. 

"Ó meu Jesus perdoai-nos, livrai-nos do fogo do Inferno. Levai as almas todas para o Céu e socorrei principalmente as que mais precisarem! Amém!"

 

Ver matéria completa ...
Solenidade de Todos os Santos

No dia 1º de novembro, a Igreja não celebra a santidade de um cristão que se encontra no Céu, mas sim, de todos. Isto, para mostrar concretamente, a vocação universal de todos para a felicidade eterna. 
"Todos os fiéis cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade. Todos são chamados à santidade: 'Deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito' "(Mt 5,48)
Sendo assim, nós passamos a compreender o início do sermão do Abade São Bernardo: "Para que louvar os santos, para que glorificá-los? Para que, enfim, esta solenidade? Que lhes importam as honras terrenas? A eles que, segundo a promessa do Filho, o Pai celeste glorifica? Os santos não precisam de nossas homenagens. Não há dúvida alguma, se veneramos os santos, o interesse é nosso, não deles".
Sabemos que desde os primeiros séculos os cristãos praticam o culto dos santos, a começar pelos mártires, por isto hoje vivemos esta Tradição, na qual nossa Mãe Igreja convida-nos a contemplarmos os nossos "heróis" da fé, esperança e caridade. Na verdade é um convite a olharmos para o Alto, pois neste mundo escurecido pelo pecado, brilham no Céu com a luz do triunfo e esperança daqueles que viveram e morreram em Cristo, por Cristo e com Cristo, formando uma "constelação", já que São João viu: "Era uma imensa multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas". Todos estes combatentes de Deus, merecem nossa imitação, pois foram adolescentes, jovens, homens casados, mães de família, operários, empregados, patrões, sacerdotes, pobres mendigos, profissionais, militares ou religiosos que se tornaram um sinal do que o Espírito Santo pode fazer num ser humano que se decide a viver o Evangelho que atua na Igreja e na sociedade. Portanto, a vida destes acabaram virando proposta para nós, uma vez que passaram fome, apelos carnais, perseguições, alegrias, situações de pecado, profundos arrependimentos, sede, doenças, sofrimentos por calúnia, ódio, falta de amor e injustiças; tudo isto, e mais o que constituem o cotidiano dos seguidores de Cristo que enfrentam os embates da vida sem perderem o entusiasmo pela Pátria definitiva, pois "não sois mais estrangeiros, nem migrantes; sois concidadãos dos santos, sois da Família de Deus" Neste dia a Mãe Igreja faz este apelo a todos nós, seus filhos: "O apelo à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade se dirige a todos os fiéis cristãos." "A perfeição cristã só tem um limite: ser ilimitada" (CIC 2028).

Todos os santos de Deus, rogai por nós!

Ver matéria completa ...
A três meses da JMJ 2019, jovens falam sobre expectativas e preparativos

Nesta segunda-feira, 22, dia em que a Igreja celebra São João Paulo II — Papa que instituiu a Jornada Mundial da Juventude —, o Panamá contabiliza três meses para a JMJ 2019. O evento, que acontecerá de 22 a 27 de janeiro do próximo ano, já é muito esperado pelos jovens do Brasil e do mundo. A paulista Francieli Cristine, o curitibano Gabriel Sawaf  e a brasiliense Lorena Bittencourt são exemplos de brasileiros que estão na reta final dos preparativos para viver esta experiência que une a juventude católica.

Embora de localidades diferentes, Francieli, Gabriel e Lorena escolheram participar da JMJ Panamá 2019 motivados por um ponto em comum: já terem participado de jornadas anteriores. “Uma jornada motiva a outra”, afirmou o curitibano. Com 23 anos, o jornalista Gabriel reúne experiências de sua participação na JMJ Rio 2013 e na JMJ Cracóvia 2016. “A jornada proporciona comunhão com Cristo e com milhões de pessoas. É algo que eu guardo com muito carinho e quero sempre viver. Estou indo ao Panamá justamente por isso”, frisou o jovem.

A auxiliar administrativa, Francieli, e a profissional de comércio exterior, Lorena, assim como Gabriel, tiveram sua primeira experiência com a Jornada Mundial da Juventude quando ela foi realizada no Brasil, em 2013. Na época, paulista e brasiliense não se conheciam e foram, juntas, voluntárias na JMJ Rio. “Ficamos muito amigas e é uma amizade muito bacana”, recordou Francieli.

Segundo a paulista, que terá sua primeira experiência como peregrina no Panamá, assim que foram abertas as inscrições para a JMJ 2019, procurou Lorena para que pudessem participar juntas do evento.

De acordo com Lorena, além de Francieli, o grupo que seguirá rumo ao Panamá também é composto por mais duas pessoas, que também foram voluntários na JMJ do Rio de Janeiro. Lorena revelou que esta será a primeira viagem que o quarteto organiza de forma independente e que terá como primeira experiência a participação na Pré-JMJ. “Estou com muita expectativa para este primeiro momento, porque nunca participei”, revelou. A Pré-Jornada será realizada de 16 a 20 de janeiro nas comunidades locais da Costa Rica. Os jovens serão envolvidos em atividades nas dioceses para conhecerem mais sobre a Igreja dos países da América Central.

Francieli conta que a viagem é apoiada por toda a sua família, que inclusive a tem ajudado financeiramente para participar desta JMJ. “Quando a minha família soube do meu interesse de ir ao Panamá, me incentivaram e me deram total apoio. Familiares têm me ajudado financeiramente para que eu possa ir ao Panamá, e tudo tem sido providência”, contou.

Gabriel, que irá ao Panamá com sete jovens do Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, de Curitiba, revelou que desde outubro de 2017 o grupo realiza ações para arrecadar o valor necessário para a realização da viagem. A venda de brigadeiros na porta da Igreja é a principal delas, e mobiliza os familiares do grupo, inclusive a mãe de Gabriel.

Cheios de expectativas para o evento, Gabriel, Francieli e Lorena apontaram a vigília e a missa com o Papa Francisco como os momentos mais esperados. “A vigília é o momento mais especial e marcante pra mim, o coração chega nas alturas ao ter esse momento íntimo com Jesus”, opinou o curitibano.

Experiência

“A JMJ do Rio foi um marco na minha vida. Foi uma experiência que me ajudou muito a amadurecer na fé. (…) Muitos dizem que nós, jovens que estamos na Igreja, somos desanimados, mas é porque nunca participaram de uma JMJ. Aonde tem jovens, tem alegria”, afirmou Lorena. Para a brasiliense, a JMJ proporciona aos jovens a percepção da fé católica em outros lugares que não a do seu país de origem, reúne jovens do mundo inteiro para testemunharem o poder do amor de Deus, a união e a alegria, além de proporcionar um maior contato com o Papa. “Vemos a preocupação dos Papas, desde São João Paulo II, de estarem presentes neste evento voltado para os jovens”, recordou.

Para Francieli, todo jovem que puder deve vivenciar a experiência de participar de uma JMJ. “Com certeza ele [jovem] não se arrependerá porque é uma experiência muito marcante. Vivenciamos o amor ao próximo, a união e a unidade. Mesmo que seja trabalhoso juntar dinheiro e se organizar para ir, no final compensa viver essas experiências, conhecer novas culturas, ser independente e sair da sua zona de conforto”, comentou.

“O que mais me atrai para participar da jornada é estar envolvido com pessoas de culturas diferentes, de realidades diferentes, modos de viver diferentes, mas com a mesma fé”, frisou Gabriel. Segundo o jornalista, o evento faz com que o jovem perceba que a Igreja está com ele. “Na minha opinião, a JMJ é o maior evento que a Igreja Católica promove hoje, porque não consigo me lembrar de nenhum outro. Um evento que reúne tantas pessoas e momentos marcantes com o Papa, não consigo lembrar disso em lugar nenhum, e ele é dedicado ao jovem”, opinou o curitibano que concluiu: “Ter a experiência do Papa falando diretamente com você e para você é marcante e acho que é isso que eu mais espero da jornada”.

Ver matéria completa ...
Sínodo debate sobre como desenvolver uma pastoral juvenil na internet

Igreja tem vontade de abrir novos caminhos de evangelização entre os jovens e está disposta a valer-se de todo o potencial que lhe proporcionam as novas tecnologias da internet, principal entorno de comunicação da juventude. A pergunta que os padres sinodais tentam responder é: de que modo conseguir?

Em torno desta pergunta esteve grande parte das intervenções nos círculos menores do Sínodo dos Bispos que, nesta fase, está trabalhando a terceira parte do Instrumentum laboris: escolher.

Na coletiva de imprensa diária para informar sobre o avanço dos trabalhos do Sínodo, realizada nesta sexta-feira, 19 de outubro, Pe. Valdir José de Castro, Superior Geral da Sociedade de São Paulo, opinou sobre este assunto e destacou que “temos muito que aprender do mundo digital, a Igreja tem que aprender a viver no mundo digital”.

Acrescentou que não quer dizer “que a Igreja não faça nada, porque, de fato, já há muitas iniciativas. Entretanto, ainda há muito caminho a percorrer”.

Sublinhou “a necessidade de que a Igreja se aprofunde na compreensão da tecnologia e, em particular, da internet, para que se possa discernir como utilizar essas ferramentas como um terreno fértil para a evangelização”.

 

 

Além disso, destacou que evangelizar na internet não consiste em publicar simplesmente conteúdos cristãos nas plataformas digitais, mas, “em nosso perfil digital e na forma de nos comunicarmos, temos que mostrar algumas preferências, algumas opiniões que possam estar conforme o Evangelho, embora não se fale do Evangelho de forma explícita”.

“Podemos motivas os jovens para que sejam protagonistas da evangelização no mundo digital e não apenas destinatários da evangelização, porque os jovens são os que melhor podem transmitir a cultura do Evangelho na internet”, assegurou.

Participou também da coletiva de imprensa Dom Joseph Naffah, Bispo de Aradus, Líbano, e padre sinodal, que compartilhou a iniciativa que está sendo implantada no mundo de língua árabe para comunicar a jovens cristãos na internet e lhes permite compartilhar suas experiências.

Durante sua intervenção, explicou que esta iniciativa evangelizadora é hoje especialmente urgente devido às dificuldades que muitos jovens árabes vivem como consequência das guerras, d emigração à qual se veem forçados.

“Há jovens que escolheram testemunhar Jesus em situações críticas que, às vezes, rondam o martírio”, assegurou. Este projeto na internet, que denominou “projeto de contato online”, pretende funcionar como um Instituto de Ciências Religiosas na rede.

A aplicação conta atualmente com 750 estudantes como usuários, mas espera-se um importante crescimento, pois a inciativa ainda está em uma fase inicial.

Explicou que “nossa juventude está participando nos meios de comunicação sociais, nas redes sociais, e a Igreja é chamada a existir nesse mundo”.

Outro padre sinodal, Dom Emmanuel Kofi Fianu, Bispo de Ho, Gana, assinalou um paradoxo que ocorre em alguns países do continente africano que dificulta a evangelização digital: por um lado, dá-se o mesmo fenômeno que em outras partes do mundo entre a juventude de mudança de mentalidade do analógico para o digital, mas, por outro lado, há muitos lugares que não têm acesso a internet.

Entretanto, também sublinhou a necessidade de que a Igreja aumente sua presença na internet e, sobretudo, que o faça com objetivos e planos concretos. Nesse sentido, afirmou que cada vez há mais jovens que não leem em papel, apenas em plataformas digitais.

Por isso, chamou a impulsionar projetos de apostolado bíblico na internet, para que os jovens possam ter acesso à Bíblia mediante as modernas tecnologias de comunicação. Explicou que, em Gana, estão trabalhando em um projeto piloto nessa direção. “Desenvolvemos um apostolado bíblico baseado em plataformas digitais que ajudem a difundir a Palavra de Deus entre jovens que não estejam acostumados com a leitura”.

Ver matéria completa ...
Sínodo dos Bispos: devemos pedir perdão aos jovens

Sínodo dos Bispos sobre os jovens teve folga nesta segunda-feira, 22, enquanto o primeiro rascunho do documento é finalizado e será apresentado nesta terça-feira, 23, durante a Assembleia Geral, pela manhã. Na quarta-feira, 24, o Sínodo terá mais um dia de descanso enquanto o texto final é preparado. Na sexta-feira, 26, a Assembleia Geral vai se encontrar para eleger o novo Conselho para o Sínodo e, por fim, no sábado, 27, o documento final será apresentado aos bispos.

Devemos pedir perdão

Dom Paolo Bizzeti, da Turquia, ponderou a respeito do mundo que foi criado para os jovens. Para Dom Bizzeti, não preparamos um mundo em que os mais jovem possam viver, onde possam trabalhar, expressarem-se e usarem seus talentos. Por esta razão, devemos pedir perdão aos jovens, por termos criado um mundo que os privou de tantas possibilidades.

Outro ponto tocado pelo religioso durante este Sínodo foi a vasta diferença na Igreja que atua em locais mais saudáveis do mundo quando comparado aos muitos locais mais pobres. Dom Bizzeti explicou que é muito difícil falar de fé e discernimento quando jovens de oito ou dez anos não podem escolher, já que essas escolhas não foram feitas para eles, muitas vezes por conta da desesperadora situação na qual se encontram.

Conversão

O reitor-mor dos Salesianos, Padre Ángel Fernández Artime, disse que a conversão deve ser levada a sério, para que assim a Igreja se torne melhor. O salesiano afirmou que o povo clama para que a Igreja seja brava e corajosa para testemunhar a fé. Este, segundo Padre Artime, deve ser um chamado para todo os adultos, não apenas para o clero.

Sem pai e mãe

Dom Bizzeti e Padre Artime dizem que sentem falta da paternidade e da maternidade no mundo todo. O reitor salesiano explicou que encontra diversos jovens que sentem falta da presença do pai. Ele disse que mesmo nas famílias convencionais o ritmo de vida é tal que as crianças não recebem a presença e o acompanhamento de que necessitam.

Sínodos locais

O bispo estadunidense Dom Frank J. Caggiano disse que o Sínodo deste ano cuida das coisas num nível universal, mas que agora precisa partir para um olhar local. A sinodalidade, segundo Dom Caggiano, agora deve ser concretizada em áreas locais. Uma grande questão, para ele, é como levar isso tudo adiante em sua própria diocese. Ele explicou que pretende atrais mais jovens à sua diocese.

Acerca do abuso sexual de menores, Dom Caggiano foi categórico: é um crime e um pecado que não tem lugar na Igreja. Para o religioso, os jovens precisam saber que a Igreja está comprometida a reconstruir sua credibilidade e confiança. Para ele, quando a confiança é quebrada, é difícil reconstruí-la e isto precisa ser feito como uma pessoa por vez. Por fim, o bispo estadunidense afirmou que os bispos devem discutir uma maneira de lidar com isto no futuro.

Ver matéria completa ...
Amar significa deixar de lado o egoísmo, diz Papa no Angelus

A mensagem do Mestre é clara: enquanto os grandes da terra constroem “tronos” para o próprio poder, Deus escolhe um trono incômodo, a Cruz, para dali reinar dando a vida”: foi o que disse o Papa Francisco no Angelus deste domingo, 21, na Praça São Pedro, no Vaticano.

“O Filho do Homem – disse – não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate para muitos”, explicou, acrescentando: “o caminho do amor está sempre ’em prejuízo’, porque amar significa deixar de lado o egoísmo, a autorreferencialidade, para servir os outros”.

Para o Papa Francisco “o caminho do serviço é o antídoto mais eficaz contra a doença da busca dos primeiros lugares, é o remédio para carreiristas; esta busca dos primeiros lugares contagia muitos contextos humanos e não poupa nem mesmo os cristãos, o povo de Deus, também a hierarquia eclesiástica”.

“Por isso, como discípulos de Cristo, acolhamos este Evangelho como um chamado à conversão, para testemunhar com coragem e generosidade uma Igreja que se inclina aos pés dos últimos, para servir-lhes com amor e simplicidade.

Mudar a mentalidade do mundo

O Evangelho deste domingo – disse Francisco no início da sua alocução – descreve Jesus que, mais uma vez, com grande paciência, tenta corrigir seus discípulos convertendo-os da mentalidade do mundo àquela de Deus. A ocasião foi oferecida pelos irmãos Tiago e João, os dois primeiros apóstolos que Jesus encontrou e chamou para segui-lo. Já tinham caminhado muito com Jesus, e pertenciam ao grupo dos doze Apóstolos.

Por isso, enquanto caminhavam para Jerusalém, onde os discípulos esperavam com ânsia que Jesus, por ocasião da Festa da Páscoa, pudesse finalmente instaurar o Reino de Deus, os dois irmãos tomaram coragem e dirigiram ao Mestre seus pedidos: “’Deixa-nos sentar um à tua direita e outro à tua esquerda, quando estiveres na tua glória!’ (v.37).

Jesus sabe que Tiago e João têm um grande entusiasmo por Ele e pela causa do Reino, mas também sabe que as suas expectativas e seu zelo estão poluídos pelo espírito do mundo. Por isso responde: “Vós não sabeis o que pedis” (v.38). e enquanto eles falavam de “tronos de glória” para sentar ao lado do Cristo Rei, Ele fala de um cálice a ser bebido, de um “batismo” a ser recebido, ou seja, da sua paixão e morte. Tiago e João, sempre pensando ao privilégio esperado, dizem de ímpeto: sim, “podemos”! Mas, aqui também, – disse Francisco – “não se dão conta do que dizem. Jesus preanuncia que eles irão beber o cálice e receberão o batismo, isto é, assim como os outros Apóstolos eles participarão da sua cruz, quando chegar sua hora. Mas, conclui Jesus – “não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. É para aqueles a quem foi reservado!”. (v.40). Ou seja: agora vocês me sigam e aprendam o caminho do amor “em prejuízo”, e quanto ao prêmio, será o Pai Celeste a dar.

O Papa concluiu pedindo à Virgem Maria, que aceitou plenamente e com humildade à vontade de Deus, para que nos ajude a seguir com alegria Jesus no caminho do serviço, o caminho principal que leva ao Céu.

  •  
Ver matéria completa ...
Grupo Geração Luz promoveu Manhã de Reflexão da Juventude

No dia 21/10, das 8:30 h às 11:30 h, os jovens integrantes do Grupo Geração Luz, juntamente com os crismandos do 2º ano, se reuniram no salão paroquial, para uma Manhã de Reflexão da Juventude, com o tema: “A Palavra de Cristo no Tempo Atual”. O evento foi idealizado e preparado pelo seminarista Ancelmo e teve o apoio das assessoras do Geração Luz. O Ministério de Música Lectus, animou o evento.

O objetivo do encontro foi mostrar a presença da palavra de Cristo no tempo atual, consequentemente, destacar as maneiras de identificar, vivenciar, defender e leva-la ao conhecimento do próximo, junto a isso, buscar um caminho de santidade. Houve momentos de animação, reflexão, dinâmicas de grupo, e ambientação no espaço realizado.

No final do encontro, o  Grupo de JovensGeração Luz se apresentou e convidou os crismandos à participarem das reuniões do grupo, que são todas as sextas-feiras das 19:30 h às 20:30 h no salão paroquial.

Ver matéria completa ...
Crianças da Catedral rezaram o terço pela paz

Na última quinta-feira, 18, as crianças da Catedral Nossa Senhora Aparecida rezaram o terço pela paz juntamente com crianças do mundo inteiro na campanha "1 Milhão de Crianças rezando o Terço pela Paz!". O evento foi organizado pela catequese e foi realizado na Catedral às 19h30. A nível mundial, o evento foi organizado pela entidade "Ajuda a Igreja que Sofre (ACN)".

A ACN (Aid to the Church in Need – Ajuda à Igreja que Sofre em inglês) é uma Fundação Pontifícia, com sede no Vaticano, que foca sua assistência na Igreja, onde ela é mais carente e/ou perseguida. A intenção da ACN é juntar um milhão de crianças ao redor do mundo para rezar pedindo pela paz! No texto abaixo você saberá os motivos desse pedido e terá acesso a uma carta da ACN com mais esclarecimentos, bem como ao material de divulgação, inclusive a um explicativo sobre como rezar o Terço e meditar os seus mistérios com as crianças.

História do Terço das Crianças

A ideia inicial para esta campanha foi concebida em 2005, à beira do caminho para um santuário de Nossa Senhora em Caracas, na Venezuela. Vindo de um grupo de crianças, que rezavam espontaneamente o Terço. Algumas mulheres que também estavam presentes sentiram uma profunda presença de Nossa Senhora. Uma delas, em seguida, recordou uma promessa feita uma vez por São Padre Pio, que havia dito: “Quando um milhão de crianças rezar o Terço, então o mundo vai mudar.”

O objetivo desta iniciativa de oração é mostrar, em primeiro lugar, que a oração confiante das crianças pode voar como uma flecha diretamente para o coração de Deus e, consequentemente, tem grande poder. Quão poderosa, então, é a oração do Terço, rezada pelas crianças na intenção pela paz e unidade dentro das famílias, dentro do seu próprio país e em todo o mundo! São João Paulo II escreveu em sua carta apostólica sobre o Rosário: “O Rosário é, por natureza, uma oração pela paz, pois consiste na contemplação de Cristo, o Príncipe da Paz, aquele que é a nossa paz”. O Rosário é também uma oração pela paz por causa dos frutos da caridade que produz… Por sua natureza de insistente petição em harmonia com o convite de Cristo de “rezar incessantemente”, o Rosário nos permite esperar que, ainda hoje, a difícil “batalha” pela paz pode ser vencida.

Ver matéria completa ...
Padre Gilmar completa 7 anos como pároco da catedral

No próximo dia 26 de outubro, o padre Gilmar Antonio Fernandes Margotto completa 7 anos à frente da Paróquia Nossa Senhora Aparecida. Em celebração presidida pelo bispo diocesano, Dom Paulo Mendes Peixoto, no dia 26 de outubro de 2011, o Padre Gilmar tomava posse como pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida após o falecimento do saudoso Padre Edemur José Alves.

Nestes 7 anos o padre Gilmar cativou a todos os paroquianos com sua dedicação e amor pelo povo de Deus. Como destaque de seu trabalho estão a reorganização territorial, reforma do Salão e Secretaria Paroquia, das sacristias, construção do Centro de Eventos, volta das badaladas do relógio, instalação dos vitrais, celebração dos sacramentos, Missa em todos os dias da semana, comemoração dos 70 anos da paróquia, transmissão da missa pela internet, criação da Web Rádio e Web TV, entre outros. Além disso, Padre Gilmar atuou incansavelmente na Comissão de Criação da Diocese de Votuporanga desde 2010 e desde o ano passado, com a instalação da nova diocese, o sacerdote tornou-se o Cura da Catedral.

Padre Gilmar, somos gratos a Deus por tê-lo como nosso pároco e pedimos ao nosso Divino Mestre que te cumule de muitas graças e bençãos dos céus.

Ver matéria completa ...
Diocese completa 2 anos de instalação

Neste dia 22 de outubro, a Diocese de Votuporanga completa dois anos de instalação e posse do primeiro bispo, Dom Moacir Aparecido de Freitas. Para comemorar a data, será celebrada a Santa Missa em Ação de Graças na próxima sexta-feira, 26, às 19h30 na Catedral. A Diocese de Votuporanga foi criada em 20 de julho de 2016 pelo Papa Francisco, sendo desmembrada das Dioceses de São José do Rio Preto e de Jales. A diocese votuporanguense é sufragânea da Arquidiocese de Ribeirão Preto e faz parte do Regional Sul 1 da CNBB.

Aos poucos a diocese está sendo organizada e os trabalhos pastorais vão sendo realizados. A cúria está instalada no prédio da Secretaria da Paróquia Nossa Aparecida, porém deve ser construída uma sede própria na rua Alagoas, entre as ruas Argentina e Guerche. Deve ser construído um local também para formações e retiros. Em relação a equipe administrativa da Diocese, Dom Moacir nomeou os padres dos principais cargos. O Padre Roberto Bocalete de Américo de Campos é o Chanceler, o Padre Geomar Alves dos Santos da Paróquia Santa Luzia de Votuporanga é o Coordenador de Pastoral e o Padre Carlos Rodrigues dos Santos da Paróquia São Bento de Votuporanga é o Ecônomo. Dom Moacir nomeou o Padre Lorival Angelo Marques de Cosmorama como vigário-geral da diocese. Também foram escolhidos os padres membros do Colégio dos Consultores e assessores dos movimentos e pastorais.

A diocese é composta por 28 paróquias localizadas em 25 municípios: Álvares Florence, Américo de Campos, Buritama, Cardoso, Cosmorama, Floreal, Gastão Vidigal, Lourdes, Macaubal, Magda, Monções, Nhandeara, Nova Luzitânia, Parisi, Paulo de Faria, Planalto, Pontes Gestal, Riolândia, Sebastianópolis do Sul, Tanabi, Turiúba, União Paulista, Valentim Gentil, Votuporanga e Zacarias. Para facilitar o trabalho pastoral, a diocese foi dividida em 5 regiões pastorais: Nhandeara, Buritama, Votuporanga, Cosmorama e Riolândia. Nossa diocese abrange uma superfície de 7.694 Km² e segundo o censo de 2010, a população da nova diocese é de 237.380 habitantes.

Ver matéria completa ...
Participe da Tradicional Quermesse da Catedral

A Comunidade Paroquial da Catedral Nossa Senhora Aparecida de Votuporanga convida a todos para as festividades em Honra da Padroeira, que acontecerá no mês de outubro. De 3 a 11 de outubro está sendo realizada a Novena. No dia 12, dia de Nossa Senhora Aparecida serão celebradas Missas no período da manhã e da tarde. 


A Tradicional Quermesse será realizada no Centro Paroquial de Eventos nos sábados 06, 13 e 20 do mês de outubro e em especial na sexta-feira, 12, Dia da Padroeira. A paróquia conta com a colaboração da comunidade também com a doação de prendas e patrocínio do bingo. Aqueles que puderem e sentirem o chamado para fazer doações podem entrar em contato com a secretaria paroquial, localizada na Rua São Paulo, 3577, ou pelo tel: 3421-6245. 

Durante o período de Quermesse também é realizado o tradicional Concurso Boneca e Boneco Vivos, nos quais as crianças aprendem a colaborar com a Igreja desde pequenas.

Ver matéria completa ...
Catedral celebrará Dia da Padroeira

A Paróquia Nossa Senhora Aparecida celebra nesta sexta-feira, 12, o dia de sua padroeira e também padroeira de Votuporanga, da Diocese e do Brasil. As festividades tem neste ano o tema:  “Em Jesus, Com Maria, Restauramos a Vida!”. Nesse dia também serão comemorados os 60 anos da celebração da primeira missa na então Nova Igreja Matriz, hoje Catedral.

As celebrações iniciam às 9h, com a Santa Missa Solene pelas Crianças, que também comemoram seu dia. Ao meio-dia, os fiéis poderão participar da Consagração a Nossa Senhora Aparecida, consagrando suas vidas à proteção de Maria.

No fim do dia, às 17h30, os fiéis sairão em procissão com a imagem da padroeira pelas ruas centrais e após a procissão, será celebrada uma Missa Solene em Louvor a Nossa Senhora Aparecida na Catedral. A Missa será presidida pelo Padre Gilmar Margotto e  concelebrada por outros padres e diáconos de Votuporanga. Após a Missa, será realizada mais uma noite de Quermesse no Centro Paroquial de Eventos. A festa segue nos sábados 13 e 20 com a Tradicional Quermesse.

 As Festividades da Padroeira tiveram início no dia 03 com a Novena de Nossa Senhora. Durante noves dias, os fiéis puderam rezar e agradecer a Nossa Senhora e para cada dia foi escolhido um tema para reflexão. Também nos dias 06, 12, 13 e 20 está sendo realizada a Sensacional Quermesse no Centro Paroquial de Eventos e o Concurso Boneco e Boneca Vivos.

O povo de Votuporanga sempre teve muita fé em Nossa Senhora Aparecida, a ela foi dedicada a primeira capelinha de nossa cidade.

Segundo o padre Gilmar Margotto, pároco da Catedral         “ a devoção mariana, vivida no horizonte da centralidade de Jesus Cristo e do Reino de Deus, é legítima e saudável. Deve ser respeitada e estimulada, para que a mãe de Jesus molde nosso coração de discípulos e missionários de Cristo, levando-nos a viver autenticamente o mistério de amor e misericórdia em nossos tempos.”

Ver matéria completa ...
Participe das Festividades da Padroeira

Na próxima quarta-feira, 03 de outubro, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Catedral) iniciará as celebrações das Festividades da Padroeira com a Novena de Nossa Senhora Aparecida. Em 2018, a Festa tem como tema: “Em Jesus, Com Maria, Restauramos a Vida!”

Como de costume, a Novena será realizada nos noves dias que antecedem o Dia da Padroeira, 12, sendo que no dia 11 a Missa será presidida pelo bispo diocesano, Dom Moacir Aparecido de Freitas, que nesta data completará dois anos de ordenação episcopal. Para cada dia haverá um tema para reflexão. 

No dia 12 de outubro, Dia da Padroeira, as celebrações iniciam logo cedo com a Santa Missa pelas Crianças às 9h. Um pouco mais tarde, às 12h, será celebrada a Consagração Solene a Nossa Senhora Aparecida. Ao fim do dia, será celebrada a Procissão e Santa Missa Solene de Nossa Senhora Aparecida às 17h30. 

A Sensacional Quermesse em Louvor a Nossa Senhora Aparecida será realizada nos sábados 06, 13 e 20 de outubro, e em especial no dia 12, Dia da Padroeira, no Centro Paroquial de Eventos da Catedral. No dia 20, será realizada a Final do Concurso Boneca e Boneco Vivos. 
 

Veja abaixo a programação completa:


 

Novena e Festa da Padroeira – 03 a 12 de Outubro 2018

 

Tema: Em Jesus, Com Maria, Restauramos a Vida!

 

Dia 03 – 15h e 19h30 – 1º dia: “Com Maria e Jesus, Obedecemos à Vontade do Pai!”

Dia 04 – 19h30 - 2º dia: “Com Maria e Jesus, Restauramos o Jardim do Éden”

Dia 05 – 19h30 - 3º dia: “Com Maria e Jesus, Buscamos a Libertação.”

Dia 06 – 19h00 4º dia: “Com Maria e Jesus, Somos Servidores do Reino!”

Dia 07 -  07h30, 10h00 e 19h00 - 5º dia: “Com Maria e Jesus, Dialogamos Com o Mundo!”

Dia 08 – 19h30 - 6º dia: “Com Maria e Jesus, Ser Igreja Viva e Participativa!”

Dia 09 – 19h30 - 7º dia: “Com Maria e Jesus, Fazer-se Comunidade-Sacramento!”

Dia 10 – 15h e 19h30 - 8º dia: “Com Maria e Jesus, Restaurar a Dignidade da Vida

Dia 11 – 19h30 - 9º dia: “Com Maria e Jesus, Restaurar o Rosto Fiel e Samaritano da Igreja!” - Aniversário de 2 anos de Ordenação Episcopal de Dom Moacir

 

Dia 12 – Solenidade de Nossa Senhora Aparecida: “Mãe dos Humildes e Pequeninos! “

9h – Missa pelas Crianças

12h – Consagração Solene

17h30 – Missa Solene e Procissão

 

Participe da Sensacional Quermesse

Nos Sábados 06, 13 e 20 e dia 12 após a Santa Missa 

Local: Centro Paroquial de Eventos

Ver matéria completa ...
Quermesse da Catedral iniciará neste sábado, 06

A Comunidade Paroquial da Catedral Nossa Senhora Aparecida de Votuporanga convida a todos para as festividades em Honra da Padroeira, que acontecerá no mês de outubro. De 3 a 11 de outubro será realizada a Novena, sendo presidida cada dia por um padre de Votuporanga e região. No dia 12, dia de Nossa Senhora Aparecida serão celebradas Missas no período da manhã e da tarde. 

A Tradicional Quermesse será realizada no Centro Paroquial de Eventos nos sábados 06, 13 e 20 do mês de outubro e em especial na sexta-feira, 12, Dia da Padroeira. A paróquia conta com a colaboração da comunidade também com a doação de prendas e patrocínio do bingo. Aqueles que puderem e sentirem o chamado para fazer doações podem entrar em contato com a secretaria paroquial, localizada na Rua São Paulo, 3577, ou pelo tel: 3421-6245. 

Durante o período de Quermesse também é realizado o tradicional Concurso Boneca e Boneco Vivos, nos quais as crianças aprendem a colaborar com a Igreja desde pequenas.

Ver matéria completa ...
Participe das Festividades da Padroeira

Na próxima quarta-feira, 03 de outubro, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Catedral) iniciará as celebrações das Festividades da Padroeira com a Novena de Nossa Senhora Aparecida. Em 2018, a Festa tem como tema: “Em Jesus, Com Maria, Restauramos a Vida!”

Como de costume, a Novena será realizada nos noves dias que antecedem o Dia da Padroeira, 12, sendo que no dia 11 a Missa será presidida pelo bispo diocesano, Dom Moacir Aparecido de Freitas, que nesta data completará dois anos de ordenação episcopal. Para cada dia haverá um tema para reflexão. 

No dia 12 de outubro, Dia da Padroeira, as celebrações iniciam logo cedo com a Santa Missa pelas Crianças às 9h. Um pouco mais tarde, às 12h, será celebrada a Consagração Solene a Nossa Senhora Aparecida. Ao fim do dia, será celebrada a Procissão e Santa Missa Solene de Nossa Senhora Aparecida às 17h30. 

A Sensacional Quermesse em Louvor a Nossa Senhora Aparecida será realizada nos sábados 06, 13 e 20 de outubro, e em especial no dia 12, Dia da Padroeira, no Centro Paroquial de Eventos da Catedral. No dia 20, será realizada a Final do Concurso Boneca e Boneco Vivos. 
 

Veja abaixo a programação completa:


 

Novena e Festa da Padroeira – 03 a 12 de Outubro 2018

 

Tema: Em Jesus, Com Maria, Restauramos a Vida!

 

Dia 03 – 15h e 19h30 – 1º dia: “Com Maria e Jesus, Obedecemos à Vontade do Pai!”

Dia 04 – 19h30 - 2º dia: “Com Maria e Jesus, Restauramos o Jardim do Éden”

Dia 05 – 19h30 - 3º dia: “Com Maria e Jesus, Buscamos a Libertação.”

Dia 0619h00 - 4º dia: “Com Maria e Jesus, Somos Servidores do Reino!”

Dia 07 -  07h30, 10h00 e 19h00 - 5º dia: “Com Maria e Jesus, Dialogamos Com o Mundo!”

Dia 08 – 19h30 - 6º dia: “Com Maria e Jesus, Ser Igreja Viva e Participativa!”

Dia 09 – 19h30 - 7º dia: “Com Maria e Jesus, Fazer-se Comunidade-Sacramento!”

Dia 10 – 15h e 19h30 - 8º dia: “Com Maria e Jesus, Restaurar a Dignidade da Vida

Dia 11 – 19h30 - 9º dia: “Com Maria e Jesus, Restaurar o Rosto Fiel e Samaritano da Igreja!” - Aniversário de 2 anos de Ordenação Episcopal de Dom Moacir

 

Dia 12 – Solenidade de Nossa Senhora Aparecida: “Mãe dos Humildes e Pequeninos! “

9h – Missa pelas Crianças

12h – Consagração Solene

17h30 – Missa Solene e Procissão

 

Participe da Sensacional Quermesse

Nos Sábados 06, 13 e 20 e dia 12 após a Santa Missa 

Local: Centro Paroquial de Eventos

Ver matéria completa ...
Dom Moacir completará 2 anos de Ordenação Episcopal

No próximo dia 11 de outubro, Dom Moacir Aparecido Freitas, bispo diocesano de Votuporanga, celebrará 2 anos de Ordenação Episcopal. A Ordenação foi realizada na Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus de Ibitinga em 11 de outubro de 2016. A celebração foi presidida por Dom Paulo Cezar Costa (ordenante principal), bispo de São Carlos, e teve como ordenantes Dom Airton José dos Santos, arcebispo de Campinas, e Dom Moacir Silva, arcebispo de Ribeirão Preto. A Santa Missa também foi concelebrada por outros 11 bispos, quase cem padres e diáconos. Alguns dias depois, no dia 22 de outubro de 2016, Dom Moacir tomou posse como primeiro bispo de Votuporanga.

Dom Moacir foi nomeado como 1º bispo de Votuporanga pelo Papa Francisco no dia 20 de julho deste ano e na mesma data, foi criada também a nova diocese de Votuporanga. Ele escolheu como lema episcopal: “Verbum panis factum est”, isto é, “A Palavra se fez pão”. Ao explicar sobre a frase escolhida disse: “para mim esse mistério da Encarnação se renova em cada Celebração Eucarística, grande expressão do amor de Deus por nós, bem como nos dá a graça para entender e viver a vontade de Deus no meio dos irmãos e irmãs”. 

Dom Moacir entende que em sua missão na diocese de Votuporanga tem a oportunidade de organizar ações dentro dos princípios e diretrizes da Pastoral da Igreja. Dom Moacir descreve como três características fortes de um bispo: “anunciar Jesus Cristo, santificar o povo de Deus para que a graça Dele se mantenha em nosso meio, e apascentar o povo de Deus em Votuporanga.” 

 

 

 

Ver matéria completa ...
42 anos de falecimento do Frei Arnaldo

Celebramos no próximo dia 12 de outubro, os 42 anos de falecimento do Frei Arnaldo Maria de Itaporanga, vítima de um acidente automobilístico no trevo de Nhandeara, quando vinha para Votuporanga participar das festividades da padroeira. O saudoso frei foi vigário cooperador da Paróquia Nossa Senhora Aparecida por 13 anos, tendo desempenhado um maravilhoso trabalho pastoral e cativando a todos. Fica-nos a lembrança do saudoso frei corintiano e que amava a Votuporanguense.

Frei Arnaldo Figueiredo (José Castilho) nasceu em Itaporanga aos 4 de abril de 1928. Entrou para o Seminário São Fidélis aos 23 de janeiro de 1946. Vestiu o hábito aos 5 de janeiro de 1949, tendo como Mestre Frei Epifânio Menegazzo. Ordenado sacerdote aos 19 de fevereiro de 1956, concluiu os estudos no final desse ano.
Seu primeiro campo de apostolado foi Votuporanga, já em janeiro de 1957. Ali granjeou a estima e a amizade de toda a população, sendo bastante querido, especialmente da colônia japonesa. Soube viver intensamente, sempre jovial, alegre, simpatizante dos esportes – especialmente do futebol – e também zeloso no apostolado. Generoso, mão aberta, expansivo, não se deixava prender por muitas normas ou etiquetas. Queria ver todos felizes e alegres; onde estivesse, era sempre o centro das brincadeiras, recordando aventuras dos tempos idos e das “tramas” para fugir à austera disciplina dos rigorosos tempos de estudante.
Em janeiro de 1969, com grande tristeza dos votuporanguenses, foi transferido para Ilha Solteira (SP), onde, igualmente, conquistou a todos.
Aos 12 de outubro de 1976, quando ia de Ilha Solteira para a estimada Votuporanga a fim de pregar na festa da Senhora Aparecida, padroeira local, seu carro, dirigido por Frei Ludovico Sesso foi colhido por um ônibus no Km. 509 da Rodovia Feliciano S. Cunha, no trevo de Nhandeara. Teve morte instantânea, enquanto Frei Ludovico ainda sobreviveu por algumas semanas. Mais de 5 mil pessoas participaram do funeral de Frei Arnaldo, quando houve missa concelebrada por inúmeros sacerdotes em Votuporanga, onde foi sepultado a pedido da população.

Ver matéria completa ...
60 anos da 1ª Missa na Catedral

A fé dos votuporanguenses é grande desde a fundação da cidade e durante os festejos da criação do novo vilarejo das brisas suaves, foi celebrada a Santa Missa aos pés do cruzeiro.

A população sempre teve muita devoção a Nossa Senhora Aparecida e nos anos de 1939 e 1940 foi construída a primeira Igreja de nossa cidade, uma Capela dedicada a padroeira do Brasil onde hoje é a fonte luminosa.

Na criação da paróquia em 1943, o bispo diocesano, Dom Lafayette Libanio sugeriu a construção de uma Igreja Matriz para abrigar a fé dos votuporanguenses. Com o passar dos anos, a população foi crescendo e a pequena capela já não era suficiente para acomodar os fiéis nas celebrações litúrgicas.  

Em janeiro de 1953, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida passou a ser administrada pelos Freis Capuchinhos, e nesse período chega a nossa cidade o visionário e missionário Frei Gregório de Protásio Alves. O saudoso frei acolheu os pedidos da comunidade e solicitou ao engenheiro civil, Dante Andreoli que elaborasse um projeto para a construção da nova Igreja Matriz. O estilo adotado foi o neo-gótico.

Para o local da construção da nova Igreja Matriz, escolheu-se o terreno em frente a pequena Capela que pertencia a prefeitura e onde estava localizado um campo de aviação, e para que fosse possível a edificação nesse local, o terreno da capelinha passaria ao poder público municipal. No dia 22 de novembro de 1953, foi aprovada a permuta de terrenos e lavrada a escritura.

No dia 08 de dezembro de 1953, Festa da Imaculada Conceição, Dom Lafayette Libânio, bispo diocesano, procedeu a benção solene da pedra fundamental da nova Igreja Matriz. Passados alguns meses, no dia 19 de abril de 1954, foram iniciados os trabalhos da construção da nova Igreja Matriz.

A população estava muito empolgada com a construção da Igreja e se mobilizou para angariar recursos para custear as obras. Os frei capuchinhos visitavam as comunidades rurais, solicitando a doação de sacas de café, arroz e prendas e raramente recebiam uma resposta negativa. A comunidade votuporanguense também contribuiu com a doação de diversas prendas para as quermesses e leilões de gado cujas rendas eram revertidas para a construção do novo templo. Com todo esse apoio da comunidade, a nova igreja era construída.

Após mais de 4 anos de construção, no dia 12 de outubro de 1958 foi inaugurada solenemente a nova Igreja Matriz, com missa presidida pelo bispo diocesano, Dom Lafayette Libânio, às 17 horas e concelebrada pelos freis Ambrósio de Bebedouro e Arnaldo Maria de Itaporanga. Nesse mesmo dia, às 8 horas, Frei Arnaldo rezou a última missa na Capelinha. Uma semana depois, a pequena capelinha foi demolida.

A nova igreja foi inaugurada, sem as torres, sem forro e com as paredes sem reboco e pintura. Apenas anos mais tarde, com o apoio da comunidade, a Igreja Matriz foi embelezada.

Os novos bancos foram entregues em julho de 1959 e os primeiros vitrais foram instalados em fevereiro de 1960. Em agosto de 1961, foi iniciada a construção das torres, inicialmente pela da rua Amazonas e a conclusão destes serviços ocorreram em novembro de 1963. Em janeiro de 1964, o bispo diocesano, Dom Lafayette Libânio consagrou o novo altar de mármore.

A Igreja Matriz recebeu os primeiros lustres em março de 1966 e em junho desse mesmo ano iniciou-se a pintura do forro, contemplando a ladainha de Nossa Senhora, a Assunção de Maria e outros símbolos católicos. Este serviço foi concluído em julho do mesmo ano. Também em1966, em novembro, foi instalado o piso de mármore no presbitério da igreja.

Em julho de 1967, foi inaugurada a Sala de Recepção ao lado direito da Igreja Matriz para recepcionar os nubentes e demais participantes das celebrações. Por não valorizar a estética do templo religioso, esta sala foi demolida anos depois.

Em dezembro de 1973, foi colocada uma luz vermelha na extremidade das cruzes da torres e em maio de 1975, foram instalados os relógios nas torres.

Em outubro de 1987, no cinquentenário de Votuporanga, foi inaugurado um monumento com imagem de Nossa Senhora Aparecida em frente à Igreja Matriz. Em outubro de1989, foi iniciado o processo para o Tombamento Histórico da Igreja Matriz, porém por não possuir um estilo arquitetônico puro, o processo foi arquivado.

Em outubro de 2001, a Sacristia da Igreja Matriz recebe o nome de “Frei Arnaldo”, numa homenagem ao estimado religioso que por 13 anos atuou em nossa paróquia. 

Entre os anos de 2001 e 2010, a Igreja Matriz recebeu diversas melhorias com a execução de uma nova pintura interna, instalação de novos lustres, troca de bancos, restauração do forro.

Em abril de 2012, foi lançada a Campanha "Todos Unidos pela Igreja Matriz" para angariar recursos para as obras de adequação da Igreja preparando-a para se tornar Catedral, visto que o processo de criação da Diocese de Votuporanga estava em andamento. Nos anos seguintes, com o apoio fiel da comunidade, foram reformadas as sacristias, instalado um novo sistema de som, instalado um sistema digital nos relógios das torres para que eles voltassem a badalar, instalada uma nova iluminação externa e novos vitrais.

A Igreja Matriz que sempre acolheu a comunidade votuporanguense, tornou-se Catedral em julho de 2016, com a criação da Diocese de Votuporanga, passando a acolher os fiéis de 28 paróquias da Diocese.

Nesses 60 anos, a hoje Catedral de Votuporanga, foi o local de diversas celebrações religiosas como Missas Solenes, Batizados, Casamentos, Ordenações Diaconais e Presbiterais e diariamente acolhe muitas pessoas que ao passarem pelo centro de nossa cidade adentram na Catedral para rezarem e se aproximarem cada vez mais de Deus.

Louvamos a Deus pelos bispos, padres, diáconos, religiosos (as), fiéis leigos, dizimistas e benfeitores que fizeram parte destes 60 anos de história e fé e que continuam participando da vida desta Casa da Mãe.

 

.

Ver matéria completa ...
Outubro Mês das Missões e do Rosário

Outubro é o mês das missões e de Nossa Senhora, a mais santa de todas as mulheres. Falando tão pouco e de modo tão suave, ela dizia tudo no silêncio de seu coração. Nossa mãe Maria quer os cristãos unidos e solidários como uma grande família… Quem medita e conhece o Evangelho sabe que Jesus e Maria nutriam especial predileção pelo silêncio, pelos lugares desertos. Silêncio é terapia, calmante, reconforto, reabastecimento psicológico, físico e espiritual.

O silêncio é a liturgia da palavra celebrada na catedral da fé no santuário da oração sob as bênçãos do Pai. O silêncio é genuflexório das grandes almas dos corações humildes dos grandes amigos de Deus e dos homens. Vale a pena abrir nosso coração a Cristo e a Maria, rainha dos apóstolos, missionária por excelência, estrela da nova evangelização.

Maria guardava tudo em silêncio meditando os acontecimentos as palavras de seu Filho os mistérios do dia-a-dia. Enquanto muitos se alimentam de horóscopos e falsos ensinamentos, mergulhemos diariamente em algum trecho do Evangelho, no oceano misericordioso do Coração de Jesus e de Maria. E nossa vida será luminosa, plena, missionária, e feliz. Toda a vida de Maria cabe numa palavra: doação. Humilde, profundamente humana, embora tão agraciada espiritualmente, predileta do Altíssimo. Forte na dor, inquebrantável no sofrimento, marcando presença junto a seu Filho e ao lado dos apóstolos.

Modelo de fé, Maria está sempre pronta para nos atender. Uma das maneiras mais eficazes e poderosas de recorrermos à gloriosa e celeste intercessão da Mãe de Deus é o SANTO ROSÁRIO. O Rosário é oração simples, mas poderosa e nos traz grandes benefícios. Com esta oração podemos enfrentar vitoriosamente as forças do mal. Podemos também confiar a Maria todas as preocupações, necessidades, dificuldades problemas intenções e esperanças pessoais das famílias a Igreja e do mundo.

No Rosário, Maria, santuário do Espírito Santo, ao ser suplicada por nós, apresenta-se em nosso favor diante do Pai que acumulou de graça e do Filho nascido das suas entranhas, pedindo conosco e por nós “. Meditemos sobre estas palavras do Papa João Paulo II, em sua Carta Apostólica” O Rosário da Virgem Maria.

Quem é devoto de Maria e a invoca com o Rosário, conhece por experiência, o poder e o amor desta boa Mãe! Rezemos o Rosário todos os dias! A Igreja reconheceu sempre uma eficácia particular ao Rosário, confiando-lhe mediante a sua recitação comunitária e a sua prática constante, as causas mais difíceis.Em momentos em que estivera ameaçada a própria cristandade, foi à força desta oração que se atribuiu à libertação do perigo, tendo a Virgem do Rosário sido saudada como propiciadora da salvação.

À eficácia desta oração, confio de bom grado hoje como acenei ao princípio a causa da paz no mundo e a causa da família? (Da carta Apostólica “Rosário da Virgem Maria” de João Paulo II).Falando aos jovens universitários da Europa, em 15 de março de 2003, o Papa João Paulo II disse: “Com a recitação fervorosa do Rosário, pode-se mudar a sorte do mundo”. E nós, acreditamos no poder do Rosário?

A oração é uma busca constante de viver na presença de Deus e procurar estar em diálogo com ele para que ele nos ajude em nossas necessidades, mas devemos nos lembrar das palavras de são Tiago: pedis sim, mas pedis mal, pois não sabeis o que pedir.Muitas vezes pedimos, e pedimos muito, mas não pedimos o que deveríamos, nossos pedidos são mesquinhos, materialistas e visam simplesmente a satisfação de interesses pessoais e imediatos, não sabemos pedir os verdadeiros valores, que são eternos, não pedimos a salvação, o perdão dos pecados nossos e dos outros, não pedimos pela ação evangelizadora da Igreja, pela superação das injustiças que causam guerras e tantos sofrimentos, mas principalmente, não pedimos a ação do Espírito Santo em nossas vidas.

Ver matéria completa ...
Semana Nacional da Vida: Igreja evidencia a defesa da vida

A Igreja no Brasil celebra, a cada ano, na primeira semana de outubro, a Semana Nacional da Vida. A data é promovida pela CNBB, e coordenada pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF). Neste ano, o tema da semana será “A fecundidade do amor na família”.

Para o casal coordenador da Pastoral Familiar Nacional, Luiz e Katia Stolf, a iniciativa é importante por incentivar os católicos a participarem ativamente a favor da vida.

“É um momento de reflexão e de tomar consciência, mobilizar a nossa gente, a Pastoral familiar, as demais pastorais movimentos e serviços, a Igreja e a sociedade inteira a defender a vida, cultivar a vida, e a colocar a vida acima de outros valores. O objetivo da semana é propor à Igreja e à sociedade um debate sobre a proteção, cuidados e a dignidade da vida humana, para que seja posta em prática a promoção da vida”.

Instituída em 2005 pela 43ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, a Semana Nacional da Vida culmina no Dia do Nascituro, 8 de outubro, data escolhida pela proximidade com a festa de Nossa Senhora Aparecida, em 12 de outubro.

O casal salienta que as atividades ocorrerão nos 18 regionais do Brasil. Serão celebrações, simpósios, seminários, caminhadas em defesa da vida, trabalho nas escolas com palestras sobre a valorização da vida, atendimento a gestantes.

O casal coordenador salienta a recente discussão no Brasil sobre a possibilidade de aprovar o aborto até a 12ª semana de gestação. “Acompanhamos as audiências públicas realizadas no STF em agosto, e como católicos, como cristãos, temos que nos unir para que este absurdo não aconteça. É importante defender a vida desde a concepção até a morte natural”, ressaltou.

Subsídio “Hora da Vida”

Assessor nacional da Comissão de Vida e Família da CNBB, Padre Jorge Alves Filho fala sobre a edição do subsídio Hora da Vida, que auxilia as famílias e comunidades a se organizarem e viverem bem a Semana Nacional da Vida e o Dia do Nascituro.

“O tema deste ano é muito rico (A fecundidade do amor na família). Parece um tema fácil, mas é muito amplo e deve ser discutido no âmbito social. Este subsídio tenta aprofundar esse assunto, para que não estejamos alheios ao que acontece no convívio familiar. Somos povo de Deus e por isso, somos também Igreja”.

Padre Jorge vê a Semana Nacional da Vida como uma oportunidade de manifestação dos católicos e cita as várias iniciativas existentes na Igreja voltadas à vida humana.

“São várias as iniciativas através de Paróquias, Congregações religiosas, instituições mantidas pela igreja que trabalham em defesa da vida. Nossas obras sociais demonstram como nossa preocupação não é apenas em deixar nascer as crianças, mas sobretudo de lutar a favor da vida em todo seu contexto. Do início da gestação ao seu declínio natural. A vida precisa ser defendida, principalmente a vida de inocentes, como é o caso do aborto. Somos contra o aborto porque, para nós, tem vida tem Vida. E se tem vida, precisa ser defendida”.

Via Canção Nova

Clique aqui para ver mais Matérias