Promotores da Paz e cuidadores da Criação


04/10/2015 - 11:49
Dom Canísio Klaus
Bispo de Santa Cruz do Sul (RS)


Dentro das programações do Ano da Paz, a CNBB propõe que as dioceses aproveitem as comemorações de São Francisco de Assis, no dia 04 de outubro, para promoverem caminhadas pela paz. Na nossa diocese fizemos esta caminhada na Romaria da Santa Cruz no dia 13 de setembro. Para este final de semana, sugerimos que as paróquias voltem a rezar a oração da paz atribuída a São Francisco de Assis, que foi também a oração da nossa Romaria Diocesana. Onde houver possibilidade, as paróquias também poderão fazer caminhadas ou manifestações pela paz.

As comemorações de São Francisco de Assis sugerem dois temas vitais para a humanidade no atual contexto da história. Refiro-me aos temas da paz e da ecologia.

Com seu jeito de ser e sua pregação, São Francisco entrou para a história como personagem central quando o assunto é “paz”. Foi este o sentimento que motivou centenas de lideres religiosos do mundo a se unirem em oração, na cidade de Assis, Itália, em 1986, 1993, 2002 e 2011, atendendo o convite, respectivamente de São João Paulo II e Bento XVI. A preocupação das igrejas cristãs e das outras grandes religiões da humanidade encontra um ponto de convergência em São Francisco de Assis, que pedia: “Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz”. Cada uma das religiões, a seu modo, é convidada a ser instrumento de paz. O mesmo convite é feito a cada ser humano que professa a fé em Deus.

Além do tema da paz, o Santo de Assis também é referência quando o assunto é ecologia. Justamente por isso ele é invocado como patrono daqueles que se empenham na defesa do meio ambiente, particularmente da natureza e dos animais. Ao se referir a ele na encíclica Laudato Si, o Papa Francisco diz que “nele se nota até que ponto são inseparáveis a preocupação pela natureza, a justiça para com os pobres e a paz interior”. Sempre que olhava para o sol, a lua ou os minúsculos animais, São Francisco cantava, “envolvendo no seu louvor todas as criaturas”. Para ele, “qualquer criatura era uma irmã, unida a ele por laços de carinho. Por isso, sentia-se chamado a cuidar de tudo o que existe” (LS, n. 11).

Aproveitemos a oportunidade que nos é oferecida com as comemorações de São Francisco de Assis para rezar pela paz e tomar atitudes que a promovam. Empenhemo-nos para que o ódio dê lugar ao amor, a ofensa dê lugar ao perdão, a discórdia dê lugar à união e a perseguição religiosa seja erradicada para sempre entre os povos. Aproveitemos também para rezar pelo fortalecimento da consciência ambiental entre os povos, para que a nossa casa comum seja tratada com o respeito que ela merece.

Com o Papa Francisco, peçamos: “Curai a nossa vida, para que protejamos o mundo e não o depredemos, para que semeemos beleza e não poluição nem destruição”.


Ultimas Matérias
Padre Gilmar Margotto completa mais um ano de vida no dia 02/07
Documento sobre Catequese aborda cultura digital e a globalização da cultura
Não há amor verdadeiro sem cruz, afirma Papa
Pedro e Paulo não só falaram, mas também morreram pelo seu Senhor, lembra cardeal
Papa no Angelus: a maior graça é fazer da vida um dom
Veja Mais