Congresso on-line aborda humanização e Pastoral da Saúde


31/08/2020 - 09:28

Especializar-se, aprender, estudar a vida humana sendo o mais humano possível. Essas são algumas das motivações do 39º Congresso Brasileiro de Humanização e Pastoral da Saúde, que será realizado no próximo final de semana, 5 e 6 de setembro, e pela primeira vez de forma on-line.

O tema do evento, organizado pelo Instituto Camiliano de Pastoral da Saúde, está vinculado à Campanha da Fraternidade deste ano: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele – Espiritualidade e Cuidado”, com o intuito de focalizar o anseio do cuidado, da compaixão e do ardor apaixonado pelo próximo, explica o padre Renato Prado, um dos organizadores desta edição.

Segundo o sacerdote, este ano foi atípico e acelerou a necessidade de usar a plataforma virtual para a oferta de formação e discussão de temas relevantes para o desenvolvimento científico e espiritual dos integrantes da Pastoral da Saúde em todo o Brasil.

“A organização deste ano contou com muita oração, ajuda de pessoas que compartilham do objetivo e da sede de compartilhar o conhecimento. A articulação dos temas buscou três pontos fundamentais: Conteúdo – Dinamicidade – Aplicabilidade”, comenta.

O congresso

Todas as pessoas que tiverem interesse podem se inscrever no congresso pelo site (endereço ao final da matéria). Serão dois dias de atividades, realizadas exclusivamente de forma on-line, com transmissão pelo facebook e youtube, com possibilidade de interação entre palestrante e público. “Vamos ter o suporte técnico do centro Universitário São Camilo para garantir a qualidade da transmissão. O layout será o apresentador e o palestrante, contando também com perguntas do público”.

A programação traz diversos temas, desde a questão da ansiedade até o trabalho pastoral nessa área da Saúde nesse tempo de pandemia. Segundo padre Renato, os temas foram adaptados às necessidades do tempo presente. A palestra sobre ansiedade, por exemplo, abordará diversas situações, tanto o lado psíquico e afetivo das pessoas, quanto a questão da obesidade, já que muitas pessoas, por causa da restrição de circulação, acabaram ganhando peso.

Outro tema em foco será o envelhecimento, abordando especificamente a “síndrome do ninho vazio” e suas derivações. “Neste tempo de pandemia, houve um aumento exponencial em casos de pessoas em grupo de risco que ficaram muito isoladas”, comenta padre Renato.

Pastoral da Saúde em tempos de pandemia

pandemia trouxe consigo uma grande necessidade de adaptação a essa nova realidade de isolamento social e hábitos necessários em termos de segurança sanitária. Com o trabalho da Pastoral da Saúde não foi diferente.

Padre Renato conta que há três frontes principais que norteiam esse trabalho: a comunitária, a solidária e a político-institucional. A aplicação de boa parte dessas dimensões ocorre com agentes em campo, mas, com a pandemia, muitos deles não puderam sair ou visitar as pessoas.

“A realidade de muitos de nossos agentes segue a ideia do “Curador ferido” podemos explicitar com a figura do Pelicano, que mesmo ferido não deixa de dar parte do seu próprio coração para alimentar os mais frágeis. Sinteticamente falando sobre esse símbolo Cristão fortíssimo, na Pastoral da Saúde muitos dos nossos já passaram, passam cuidando dos outros mesmo acometido com sofrimentos e isso descrevo nas mais amplas esferas sociais, psicológicas e espirituais. São Camilo é um exemplo disso em sua história”.

Todo esse empenho dos agentes reflete aquilo que está no cerne do trabalho dessa pastoral: o cuidado com o próximo: “A pastoral da Saúde tem sua vocação em cuidar do ser humano como humano e não como estereótipo ou patologia, buscamos encontrar Cristo na pessoa do enfermo”.

Para se inscrever no congresso, basta acessar este endereço:
https://www.sympla.com.br/xxxix-congresso-brasileiro-de-humanizacao-e-pastoral-da-saude__934216)



Ultimas Matérias
Dez Mandamentos do Dizimista
PACTO PELA VIDA E PELO BRASIL
Assumindo e concretizando o pacto pela vida e pelo brasil
Presidente do Regional Sul 1 incentiva ações para o Grito dos Excluídos e faz um convite à reflexão sobre o “Pacto pela vida e pelo Brasil”
Mensagem do presidente da CNBB para o Dia da Pátria
Veja Mais