Papa Francisco: A verdadeira paz é semeada no coração


11/01/2020 - 18:11

Durante a Missa celebrada em 9 de janeiro na Casa Santa Marta, o Papa Francisco alertou sobre a "tentação do diabo de fazer guerra" e lembrou que "a verdadeira paz é semeada no coração".

Em sua homilia, o Santo Padre convidou a questionar "como vai a paz em casa" e se o nosso coração está "em paz" ou "ansioso".

“Geralmente, nosso modo de agir em família, no bairro, no local de trabalho, é uma maneira de agir em uma guerra: destruir o outro, sujar o outro. E isso não é amor, esta não é a paz segura que pedimos. Quando fazemos isso, não existe Espírito Santo. E isso acontece com cada um de nós, cada um. Imediatamente, vem a reação de condenar o outro. Seja um leigo, uma leiga, um sacerdote, uma religiosa, um bispo, um Papa, todos, todos. É a tentação do diabo para fazer a guerra”, assinalou o Papa.

Nesse sentido, o Pontífice comentou a primeira leitura da Liturgia do dia, na qual o evangelista São João indica o caminho para alcançar a paz interior que é: "permanecer no Senhor".

“Onde está o Senhor existe a paz. É ele quem faz a paz, é o Espírito Santo que Ele envia que faz a paz dentro de nós. Se nós permanecermos no Senhor, nosso coração estará em paz; e se habitualmente permanecermos no Senhor, quando cairmos em um pecado ou defeito, será o Espírito que nos fará conhecer esse erro, esse escorregão”, explicou.

Por isso, o Santo Padre sugeriu “permanecer no Senhor” e acrescentou: “Como permanecemos no Senhor? O apóstolo diz: Se nos amarmos uns aos outros. É esta a questão, este é o segredo da paz”.

Por fim, o Papa Francisco exortou em sua homilia a rezar para que o Senhor conceda paz no mundo.

“Quando falamos de paz, imediatamente pensamos nas guerras, que não existam guerras no mundo, que exista a paz segura, é a imagem que nos vem sempre, paz e não guerras, mas sempre fora: naquele país, naquela situação... Também nestes dias em que houve tantos focos de guerra acesos... A mente se dirige imediatamente para lá quando falamos de paz: ‘Que o Senhor nos dê a paz’. E isso está certo. Devemos rezar pela paz mundial, devemos sempre ter diante de nós este dom de Deus que é paz e pedi-lo para todos”, concluiu.

Leitura comentada pelo Papa Francisco:

1 João 4,19 - 5,4

Caríssimos, 19quanto a nós, amamos a Deus porque ele nos amou primeiro. 20Se alguém disser: “Amo a Deus”, mas entretanto odeia o seu irmão, é um mentiroso; pois quem não ama o seu irmão, a quem vê, não poderá amar a Deus, a quem não vê. 21E este é o mandamento que dele recebemos: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão.

5,1Todo o que crê que Jesus é o Cristo nasceu de Deus, e quem ama aquele que gerou alguém, amará também aquele que dele nasceu. 2Podemos saber que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. 3Pois isto é amar a Deus: observar os seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados, 4pois todo o que nasceu de Deus vence o mundo. E esta é a vitória que venceu o mundo: a nossa fé.



Ultimas Matérias
O Papa: educação, abrir-se ao grito que vem de cada ser humano e da Criação
Alimento e teste da Covid-19 para os indigentes, a caridade do Papa não pára
Sem água não há vida, afirma Papa em encontro com bispos
JMJ 2023: plataformas digitais propõem orações mensais
Caridade, não o egoísmo, prepara para o encontro com Deus
Veja Mais