Organização que protege a liberdade religiosa no mundo denuncia campanha de desprestígio


18/08/2019 - 23:39

A organização de defesa legal cristã ADF Internacional, que promove a vida, o casamento e a liberdade religiosa, denunciou uma campanha de desprestígio em nível mundial “orquestrada” pela escola de jornalismo de uma renomada universidade norte-americana e por 16 meios de comunicação latino-americanos.

A advogada e assessora principal da ADF Internacional, Neydy Casillas Padrón, denunciou em um comunicado uma série de “mentiras” proferidas contra sua organização e publicadas pelo blog político mexicano ‘Mexicanos contra a Corrupção e a Impunidade’ (MCCI) em um recente artigo intitulado "A Divina Quarta Transformação".

O artigo foi escrito como parte do projeto “Transnacionais da Fé”, uma colaboração de 16 meios de comunicação latino-americanos dirigidos pela escola de jornalismo da Universidade de Columbia, com sede em Nova York, segundo indica a própria publicação e a ADF Internacional.

“Temos razões para acreditar que este é apenas o primeiro fragmento de toda uma campanha suja e orquestrada, que visa desacreditar e deturpar o trabalho de nossa organização, bem como muitos de nossos aliados na América Latina. A publicação também tenta impedir que outras organizações, legisladores, comunicadores e outros colaborem conosco”, afirma Casillas no comunicado da ADF Internacional.

Além disso, informou que outras organizações aliadas e escritórios internacionais da ADF na Europa viveram essa experiência devido a uma campanha semelhante no início de 2019.

Ao longo de seu artigo, MCCI fala de uma suposta incursão de líderes evangélicos na política mexicana, como Ralph Drollinger, para "implementar" no governo do presidente Andrés Manuel López Obrador uma agenda "conservadora" e baseada na Bíblia.

O texto diz que “esta cruzada evangélica tem sido empreendida, silenciosamente, há anos pela Aliança para a Defesa da Liberdade (ADF, na sigla em inglês), auspiciada por grupos evangélicos dos Estados Unidos, a qual capacitou advogados e fez lobby com legisladores mexicanos de pelo menos cinco partidos para influenciar nas políticas públicas contra o aborto e contra os direitos dos homossexuais”.

Além disso, acusa uma filial da ADF chamada Political Network for Values de se reunir com os deputados dos partidos PRI, PAN, PRD, PVEM e Morena em cúpulas realizadas em Nova York, Washington, Bruxelas e Bogotá, “para ensiná-los em sua ideologia”.

O relatório da MCCI também diz que a ADF vem juntando "tanto grupos evangélicos protestantes como católicos para assumir uma agenda comum".

“Assim, suas diferenças religiosas foram deixadas de lado, juntando-se aos movimentos chamados pró-vida e em manifestações a favor do que denominam de família 'tradicional'”, diz o meio mexicano.

No entanto, Casillas Padrón advertiu que “uma das maiores ironia é que esta reportagem, que tenta parecer uma reportagem neutra de jornalismo sério, acusa os nossos aliados e também a nós de importar os valores bíblicos dos Estados Unidos para a América Latina”.

“Com absoluta clareza, somos uma organização legal de inspiração cristã, que protege as liberdades fundamentais e promove a dignidade inerente de cada pessoa humana. Grande parte do nosso trabalho se centra na defesa da autodeterminação dos povos contra a crescente interferência de organizações supranacionais, como as Nações Unidas e a OEA, que, além de seus poderes, pressionam os povos da América Latina em assuntos para alterar seu direito, cultura e sociedade, em assuntos relacionados à vida familiar e humana”, destaca a advogada principal da organização.

A ADF defende a família e o casamento, assim como o direito inalienável à vida em todas as suas etapas, na América Latina e no mundo, concluiu.



Ultimas Matérias
Presidência da CNBB emite nota sobre o vazamento de óleo no litoral Nordestino
Papa na Catequese: abrir o coração e se deixar tocar pelo Espírito Santo
Solenidade de Todos os Santos
Dia dos Fiéis Defuntos
Chá Beneficente da Casa Abrigo será dia 10/11
Veja Mais