60 anos da 1ª Missa na Catedral


01/10/2018 - 20:43

A fé dos votuporanguenses é grande desde a fundação da cidade e durante os festejos da criação do novo vilarejo das brisas suaves, foi celebrada a Santa Missa aos pés do cruzeiro.

A população sempre teve muita devoção a Nossa Senhora Aparecida e nos anos de 1939 e 1940 foi construída a primeira Igreja de nossa cidade, uma Capela dedicada a padroeira do Brasil onde hoje é a fonte luminosa.

Na criação da paróquia em 1943, o bispo diocesano, Dom Lafayette Libanio sugeriu a construção de uma Igreja Matriz para abrigar a fé dos votuporanguenses. Com o passar dos anos, a população foi crescendo e a pequena capela já não era suficiente para acomodar os fiéis nas celebrações litúrgicas.  

Em janeiro de 1953, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida passou a ser administrada pelos Freis Capuchinhos, e nesse período chega a nossa cidade o visionário e missionário Frei Gregório de Protásio Alves. O saudoso frei acolheu os pedidos da comunidade e solicitou ao engenheiro civil, Dante Andreoli que elaborasse um projeto para a construção da nova Igreja Matriz. O estilo adotado foi o neo-gótico.

Para o local da construção da nova Igreja Matriz, escolheu-se o terreno em frente a pequena Capela que pertencia a prefeitura e onde estava localizado um campo de aviação, e para que fosse possível a edificação nesse local, o terreno da capelinha passaria ao poder público municipal. No dia 22 de novembro de 1953, foi aprovada a permuta de terrenos e lavrada a escritura.

No dia 08 de dezembro de 1953, Festa da Imaculada Conceição, Dom Lafayette Libânio, bispo diocesano, procedeu a benção solene da pedra fundamental da nova Igreja Matriz. Passados alguns meses, no dia 19 de abril de 1954, foram iniciados os trabalhos da construção da nova Igreja Matriz.

A população estava muito empolgada com a construção da Igreja e se mobilizou para angariar recursos para custear as obras. Os frei capuchinhos visitavam as comunidades rurais, solicitando a doação de sacas de café, arroz e prendas e raramente recebiam uma resposta negativa. A comunidade votuporanguense também contribuiu com a doação de diversas prendas para as quermesses e leilões de gado cujas rendas eram revertidas para a construção do novo templo. Com todo esse apoio da comunidade, a nova igreja era construída.

Após mais de 4 anos de construção, no dia 12 de outubro de 1958 foi inaugurada solenemente a nova Igreja Matriz, com missa presidida pelo bispo diocesano, Dom Lafayette Libânio, às 17 horas e concelebrada pelos freis Ambrósio de Bebedouro e Arnaldo Maria de Itaporanga. Nesse mesmo dia, às 8 horas, Frei Arnaldo rezou a última missa na Capelinha. Uma semana depois, a pequena capelinha foi demolida.

A nova igreja foi inaugurada, sem as torres, sem forro e com as paredes sem reboco e pintura. Apenas anos mais tarde, com o apoio da comunidade, a Igreja Matriz foi embelezada.

Os novos bancos foram entregues em julho de 1959 e os primeiros vitrais foram instalados em fevereiro de 1960. Em agosto de 1961, foi iniciada a construção das torres, inicialmente pela da rua Amazonas e a conclusão destes serviços ocorreram em novembro de 1963. Em janeiro de 1964, o bispo diocesano, Dom Lafayette Libânio consagrou o novo altar de mármore.

A Igreja Matriz recebeu os primeiros lustres em março de 1966 e em junho desse mesmo ano iniciou-se a pintura do forro, contemplando a ladainha de Nossa Senhora, a Assunção de Maria e outros símbolos católicos. Este serviço foi concluído em julho do mesmo ano. Também em1966, em novembro, foi instalado o piso de mármore no presbitério da igreja.

Em julho de 1967, foi inaugurada a Sala de Recepção ao lado direito da Igreja Matriz para recepcionar os nubentes e demais participantes das celebrações. Por não valorizar a estética do templo religioso, esta sala foi demolida anos depois.

Em dezembro de 1973, foi colocada uma luz vermelha na extremidade das cruzes da torres e em maio de 1975, foram instalados os relógios nas torres.

Em outubro de 1987, no cinquentenário de Votuporanga, foi inaugurado um monumento com imagem de Nossa Senhora Aparecida em frente à Igreja Matriz. Em outubro de1989, foi iniciado o processo para o Tombamento Histórico da Igreja Matriz, porém por não possuir um estilo arquitetônico puro, o processo foi arquivado.

Em outubro de 2001, a Sacristia da Igreja Matriz recebe o nome de “Frei Arnaldo”, numa homenagem ao estimado religioso que por 13 anos atuou em nossa paróquia. 

Entre os anos de 2001 e 2010, a Igreja Matriz recebeu diversas melhorias com a execução de uma nova pintura interna, instalação de novos lustres, troca de bancos, restauração do forro.

Em abril de 2012, foi lançada a Campanha "Todos Unidos pela Igreja Matriz" para angariar recursos para as obras de adequação da Igreja preparando-a para se tornar Catedral, visto que o processo de criação da Diocese de Votuporanga estava em andamento. Nos anos seguintes, com o apoio fiel da comunidade, foram reformadas as sacristias, instalado um novo sistema de som, instalado um sistema digital nos relógios das torres para que eles voltassem a badalar, instalada uma nova iluminação externa e novos vitrais.

A Igreja Matriz que sempre acolheu a comunidade votuporanguense, tornou-se Catedral em julho de 2016, com a criação da Diocese de Votuporanga, passando a acolher os fiéis de 28 paróquias da Diocese.

Nesses 60 anos, a hoje Catedral de Votuporanga, foi o local de diversas celebrações religiosas como Missas Solenes, Batizados, Casamentos, Ordenações Diaconais e Presbiterais e diariamente acolhe muitas pessoas que ao passarem pelo centro de nossa cidade adentram na Catedral para rezarem e se aproximarem cada vez mais de Deus.

Louvamos a Deus pelos bispos, padres, diáconos, religiosos (as), fiéis leigos, dizimistas e benfeitores que fizeram parte destes 60 anos de história e fé e que continuam participando da vida desta Casa da Mãe.

 

.



Ultimas Matérias
Dia dos Fiéis Defuntos
Solenidade de Todos os Santos
A três meses da JMJ 2019, jovens falam sobre expectativas e preparativos
Sínodo debate sobre como desenvolver uma pastoral juvenil na internet
Sínodo dos Bispos: devemos pedir perdão aos jovens
Veja Mais