Catedral celebrou o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais - Catedral Votuporanga-SP
Catedral celebrou o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais


18/05/2018 - 22:15

No último domingo (13), a Igreja celebrou o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais, que neste ano teve como tema: “A verdade vos tornará livres. Notícias falsas e jornalismo de paz”. Em Votuporanga, a data foi celebrada com a Santa Missa em Ação de Graças pela vida e trabalho dos jornalistas e comunicadores, no domingo, às 7h30, na Catedral, presidida pelo bispo diocesano, Dom Moacir Aparecido de Freitas, e concelebrada pelo padre Gilmar Margotto.

A celebração contou com a presença de jornalistas e comunicadores de nossa cidade e foi transmitida ao vivo pela TV Unifev, TV Web e 87,9 FM. O Dia Mundial das Comunicações Sociais é celebrado anualmente na Solenidade da Ascenção do Senhor.

Aos jornalistas presentes, Dom Moacir e padre Gilmar agradeceram a boa relação entre a Igreja e a imprensa e os convidou a serem comunicadores da Boa Notícia, sempre primando pela ética e o respeito ao ser humano em todas as reportagens.

No ofertório, foram apresentados instrumentos utilizados pelos jornalistas como: celular, computador, jornais, revistas, livros, câmeras, rádios e microfones. Ao fim da celebração, Dom Moacir convidou todos os comunicadores presentes a subirem ao presbitério, abençoou cada um deles e entregou-lhes a mensagem do Papa Francisco para este 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais.

Em sua mensagem para o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais, o Papa Francisco afirma que as “fakenews” — notícias falsas — são um tema a ser refletido. De acordo com o Santo Padre, estas “notícias” verossímeis — aquilo que parece intuitivamente verdadeiro, mas não é — são capazes de chamar a atenção dos leitores, apoiadas sobre estereótipos e preconceitos generalizados, e explorar emoções como ansiedade, desprezo, ira e frustração. A difusão destes conteúdos falsos acontece em sua maioria pelas redes sociais, onde ganham visibilidade e tornam seus danos irreversíveis.

As notícias falsas, que segundo Francisco visam objetivos prefixados — como influenciar opções políticas e favorecer lucros econômicos —, devem ser erradicadas em uma corrente de conscientização das pessoas que interagem a partir deste tipo de conteúdo. Para o Pontífice, as “fakenews” geram ambientes digitais de confronto, de descrédito do outro, que passa a ser visto como um inimigo. Uma demonização, que de acordo com Francisco, pode fomentar conflitos.

Diante deste drama da desinformação que gera, segundo o Santo Padre, intolerância, arrogância e ódio, o Papa afirmou que as “fakenews” seguem a “lógica da serpente”, citada na narração do pecado original como figura de confusão e tentação para o homem e para a mulher. “Este episódio bíblico revela assim um fato essencial para o nosso tema: nenhuma desinformação é inofensiva, antes pelo contrário, fiar-se daquilo que é falso produz consequências nefastas. Mesmo uma distorção da verdade aparentemente leve pode ter efeitos perigosos”, advertiu o Pontífice.



Ultimas Matérias
Dom Moacir completa mais um ano de vida
Semana Nacional da Família termina neste domingo com show de Paulinho Ribeiro
1º Desperta Jovem Diocesano acontecerá nesse domingo na Santa Luzia
Coro Municipal de Fernandópolis se apresenta na Catedral de Votuporanga nesta quarta-feira
Pastoral da Criança de Votuporanga: um trabalho de amor à vida
Veja Mais