Papa no dia da vida consagrada: reavivar o encontro com Jesus


03/02/2018 - 23:12
Religiosos e religiosas se reuniram na Basílica de São Pedro para celebrar com o Papa o 22º Dia Mundial da Vida Consagrada

Caminhar contra corrente, reavivar o encontro com Jesus, procurar o encontro entre profecia e memória. Estes foram pedidos do Papa Francisco a religiosos de todo o mundo nesta sexta-feira, 2, Dia Mundial da Vida Consagrada. O Santo Padre presidiu a Missa na Basílica Vaticana por ocasião da Festa da Apresentação do Senhor, dia em que a data dos consagrados é celebrada. 

O Papa destacou que a apresentação de Jesus no templo mostra o encontro entre dois pares humanos: os jovens Maria e José e os anciãos Simeão e Ana. Maria e José encontram ali as raízes do povo e as raízes da fé; já os anciãos recebem Jesus, sentido da sua vida. “Naquele encontro, os jovens veem a sua missão e os anciãos realizam os seus sonhos; e tudo isto porque, no centro do encontro, está Jesus”.

Francisco trouxe essa reflexão para o contexto da vida consagrada, lembrando que tudo começou pelo encontro com o Senhor. A partir do chamado de Deus, disse, nasceu o caminho de consagração, que deve ser recordado. No templo, Maria e José observam as prescrições da Lei, ao passo que os anciãos profetizam.

“A juventude dum instituto [de vida consagrada] encontra-se indo às raízes, ouvindo as pessoas anciãs. Não há futuro sem este encontro entre anciãos e jovens; não há crescimento sem raízes, e não há florescimento sem novos rebentos. Jamais profecia sem memória, jamais memória sem profecia; mas que sempre se encontrem!”.

Francisco constatou que a vida agitada induz a fechar as portas ao encontro, mas isso não deve acontecer na vida consagrada, que nasce e renasce do encontro com Jesus como é: pobre, casto e obediente.

“Deste modo, enquanto a vida do mundo procura acumular, a vida consagrada deixa as riquezas que passam, para abraçar Aquele que permanece. A vida do mundo corre atrás dos prazeres e ambições pessoais, a vida consagrada deixa o afeto livre de qualquer propriedade para amar plenamente a Deus e aos outros. A vida do mundo aposta em poder fazer o que se quer, a vida consagrada escolhe a obediência humilde como liberdade maior”, ressaltou o Papa.

Francisco frisou ainda aos consagrados que deixar-se encontrar por Jesus e fazer encontrar Jesus é o segredo para manter viva a chama da vida espiritual. Trata-se de um jeito de não deixar prevalecer as queixas e amarguras. “O coração, se encontrar cada dia Jesus e os seus irmãos, não se polariza para o passado nem para o futuro, mas vive o ‘hoje’ de Deus em paz com todos”.

“Desejo que hoje mesmo possais reavivar o encontro com Jesus, caminhando juntos para Ele: isto dará luz aos vossos olhos e vigor aos vossos passos”, concluiu o Pontífice.



Ultimas Matérias
Seminarista Ancelmo fará estágio pastoral na Catedral
Participe da Missa e Procissão da Penitência às sextas-feiras da Quaresma
24 horas para o Senhor: Papa convoca jornada para abrir-se à misericórdia de Deus
Presidente da CNBB reflete sobre tema da CF 2018
Papa pede coerência em nosso jejum
Veja Mais